desafios-gestao

Alguns dos desafios ao empreender

Todo profissional liberal e/ou o prestador de serviços é um empreendedor que pode iniciar a sua atividade de maneira informal ou formal. Na hora de formalizar a sua empresa é importante conhecer quais critérios são utilizados para diferenciar uma empresa pequena de uma média ou de uma grande. Pois bem, existem vários critérios que podem diferenciar uma empresa, os mais comuns são: Aspecto tributário, faturamento e número de funcionários.

No aspecto tributário e faturamento temos:

  • Microempreendedor Individual (MEI): são aqueles que tem um faturamento anual de até R$ 60.000,00.
  • Microempresa (ME): faturamento anual de até R$ 360.000,00
  • Empresa de pequeno porte (EPP): com faturamento de R$ 360.000,01 até R$ 3,6 milhões.
  • Acima de R$ 3.600.000,00 anuais teremos as empresas que devem obrigatoriamente optar pelo regime de Lucro Real ou Presumido.

Outro critério utilizado para definir o tamanho de uma empresa pode ser o número de funcionários:

  • Micro: até 9 empregados
  • Pequena: de 10 a 49 empregados
  • Média: de 50 a 99 empregados
  • Grande: mais de 100 empregados

Conhecidas tais diferenças de enquadramento, cabe salientar agora os desafios ao começar qualquer empreendimento.

Planejamento Financeiro:

É o primeiro e o mais importante na minha opinião. Sem planejamento financeiro é como se você ou sua empresa estivessem sem uma direção ou norte. É o mesmo que decidir fazer uma simples viagem de carro sem um GPS ou mapa para um local desconhecido. Você até pode chegar ao seu destino, mas precisará parar inúmeras vezes para checar se está no caminho certo. Parar pode significar perda de tempo na sua viagem e para a empresa pode significar a perda de recursos, visto que tempo é dinheiro!

O que fazer: colocar no papel (ou numa planilha) o que pretende faturar para os próximos meses e até anos. Inserir todos os gastos, seja com pessoal, despesas gerais, custos, tarifas bancárias, parcelamentos, enfim absolutamente tudo.

Qual o resultado: uma visão do futuro da sua empresa (seja com lucro ou prejuízo). Mas atenção. Não se iluda em faturamentos imaginários. Seja conservador. Já nas despesas, opte por saídas maiores, insira as chamadas “gorduras” para qualquer imprevisto. Avalie se terá lucro ou prejuízo mês a mês, assim, poderá tomar decisões com antecedência, prevendo por exemplo, uma sazonalidade no seu negócio, queda nas vendas, atraso em recebimentos.

Fluxo de Caixa:

Segue na mesma linha do planejamento financeiro, porém você colocará o que receberá dos seus clientes e o que pagará aos seus fornecedores, funcionários e governo. Se você vende parcelado, isso deve constar em cada mês.

Qual o resultado: o caixa é o termômetro de qualquer empresa. Seja micro ou multinacional. Nesta ferramenta você saberá exatamente quando seu caixa estará “positivo”, com sobra em caixa, ou em época de vacas magras (negativo), com falta de dinheiro, …tudo antecipadamente. Para que isto funcione corretamente basta prever os próximos meses. Ações preventivas devem ser tomadas, caso perceba uma queda nas vendas, ou um aumento das despesas/custos. Sobrou dinheiro? Faça uma reserva financeira. Você terá que pagar férias e 13º aos seus funcionários e reinvestir uma parte na melhoria do seu negócio ou na sua especialização.

Clientes e/ou Consumidores:

É um desafio identificá-los e principalmente conquista-los. Você conhece seus desejos e preferências? Você sabe quais as suas exigências e expectativas? Como conquistar mais espaço? Como aumentar as vendas? …ou como mantê-las no mesmo patamar?

Para vender um produto ou um serviço o maior desafio é conhecer muito bem quem está do outro lado da linha ou da porta. É se preocupar em ter um diferencial que chame a atenção e agrade o seu possível cliente. Chamamos de diferencial competitivo, que pode ser no produto ou no serviço, na qualidade, na garantia, no preço, no valor agregado, no atendimento, no contato do seu funcionário, na entrega, no cumprimento dos prazos, na embalagem, enfim algo que seu concorrente não tenha. Não é fácil encontrar este diferencial competitivo e o ideal é que você tenha mais do que um.

Concorrência:

Você sabe quem são seus concorrentes? Já pesquisou na internet para ver o que aparece? Se você quer montar um negócio e/ou se o tem, já fez isso? Por incrível que pareça, são poucos que tem essa preocupação constante em pesquisar. Todos os dias surgem novas empresas. Talvez várias delas sejam seus concorrentes. Atente-se e faça comparação com os seus principais concorrentes e melhore a cada dia.

Por fim, existem alguns erros cometidos pelas micro e pequenas empresas, fato que gostaria que refletisse:

  • Não ter um plano de negócio, planejamento financeiro;
  • Misturar as finanças da empresa com as pessoais. Perceba: como você saberá se sua empresa estará dando resultado, se existe esta mistura? Comece certo. Pessoa física (PF) é você. PJ (Pessoa Jurídica) é a sua empresa, cada qual com a sua conta-corrente.
  • Contratar amigos e familiares sem a devida atenção na qualidade técnica e comportamental. Avalie. Ajudar é importante, mas na hora de uma demissão…
  • Empréstimos, tente evita-los… mas se você montou o fluxo de caixa este permite que a sua empresa vá liquidando sem sufoco, empréstimo deve ser para investimentos ou capital de giro que ajude a trazer mais clientes. O erro aqui é contrai-lo sem qualquer análise ou para gastos que não sejam para o negócio. Quando percebe-se, a bola de neve já está grande.

Sobre o autor:

marlon-mouraMarlon Moura é formado em Administração de Empresas, possui Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas pela FAE e MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria pela Fundação Getúlio Vargas. É Diretor Executivo na empresa Finanças em Dia Consultoria e Treinamento Empresarial. (financasemdia.com.br)

 

Escrito por Oiana