Sendo uma das ferramentas mais importantes voltadas aos microempreendedores, o financiamento é sinônimo de crescimento, geração de novas vagas de emprego, expansão de produtos e modernização dos processos produtivos. 

No entanto, obter linhas de crédito para pequenos negócios nem sempre é tarefa fácil. Além de cumprir as exigências burocráticas, é preciso realizar um bom planejamento para não comprometer de maneira descontrolada o orçamento da sua empresa. 

Para você não se perder nesta busca, vamos mostrar algumas dicas que certamente farão a diferença na escolha da linha de crédito que mais se adeque ao seu negócio. Venha com a gente e aumente a sua rentabilidade!  

Seja cauteloso na escolha de linhas de crédito para pequenos negócios

A primeira dica é analisar criteriosamente a realidade da sua empresa e a real necessidade do valor do financiamento, assim como o objetivo de aplicação do recurso, como compra de equipamentos, lançamento de um novo produto, expansão física, entre outros. 

Em seguida, especialistas recomendam que o empreendedor busque informações bem apuradas sobre as linhas de crédito disponíveis para o seu negócio. 

É preciso ficar bem atento aos custos, prazos e limites estabelecidos por cada instituição financeira, sempre avaliando o seu orçamento e o impacto das parcelas no dia a dia do seu negócio. 

Observar os fatores de restrição também é uma boa orientação para você não perder tempo no momento de fechar um financiamento, já disponibilizando de maneira adequada toda a documentação necessária.

Como os bancos, programas de cooperativas ou planos de crédito financiados pelo governo federal necessitam de garantias, é preciso elaborar um plano de negócios, demonstrando todos os detalhes do seu projeto. 

Quanto melhor for o histórico de relacionamento com a instituição escolhida, maiores serão as chances de conquista de uma linha de financiamento. As comprovações de capacidade de pagamento, como uma boa análise de mercado, aceleram o processo de liberação do dinheiro. 

Faça um bom planejamento para não se endividar  

Apesar das carências nas parcelas para pequenos negócios variarem de seis meses a um ano para  determinada quantia, é preciso fazer um planejamento adequado das suas finanças para não comprometer o orçamento da empresa. 

Calcule uma média de até 15% de comprometimento do faturamento líquido mensal para pagar o financiamento, lembrando que os custos fixos sempre estarão presentes, como salários dos colaboradores, contas de energia, água, impostos e até mesmo aluguel.  

Portanto, faça várias pesquisas antes de fechar uma linha de crédito e simule as diferentes situações, para não transformar a solução em problema, sempre observando as taxas de juros e contrapartidas. 

Veja algumas linhas de crédito para pequenos negócios   

Mesmo existindo vários tipos de financiamentos direcionados aos pequenos negócios, existem alguns programas específicos que podem ser bem convidativos.  

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento) possui um programa de microcrédito que libera créditos de até R$ 15 mil para empresas com faturamento de R$ 360 mil anual.

O  Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado, coordenado pelo Ministério do Trabalho, também é uma boa opção aos microempreendedores de pequeno porte. 

Ele atende negócios que possuem renda bruta anual de até R$ 120 mil. Como existem ainda várias opções nos bancos privados e cooperativas de crédito, o importante é fazer um bom estudo baseado na realidade do seu negócio.

Mantendo a cautela e um bom planejamento, certamente haverá uma boa aplicação em seu projeto, com consequências positivas na cadeia produtiva.   

Depois de aprender a escolher um bom programa de crédito, que tal aprimorar as vendas no seu negócio por meio de 4 dicas de marketing? Explore nossos conteúdos!

Escrito por Oiana