saiba-como-desenvolver-a-inteligencia-emocional-para-os-negocios.jpeg

Abrir um negócio é sempre um momento de realização profissional, já que você poderá administrar algo que tem a sua cara e, ainda, desenvolverá o seu trabalho na área com que mais se identifica.

Porém, ser o líder do negócio exige que você tenha inteligência emocional para lidar com os altos e baixos pelos quais toda empresa passa e para gerir a equipe.

Mas como desenvolver a inteligência emocional? No post de hoje, damos algumas dicas para você empreender com a melhor perspectiva e consiga aprimorar habilidades que vão fazer toda a diferença. Acompanhe!

Desenvolva o autoconhecimento

Não existe uma fórmula para trabalhar o seu autoconhecimento. Há quem procure um terapeuta, há quem pratique ioga e meditação. Também é possível buscar conhecer a si mesmo de maneira solitária, tentando investigar o que está na sua essência e faz parte de você.

Se preciso, consulte colegas e amigos e pergunte a eles sobre como você reage aos problemas e como costuma lidar com eles. Pergunte também se procuram você para solucionar questões que os aflijam e em quais situações acham que podem contar com o seu auxílio.

Pratique o autocontrole

Existem situações nas quais você não consegue manter a calma? Você saberia explicar o motivo? Procure se lembrar de momentos nos quais deixou as emoções aflorarem e tente entender o motivo.

Analise se você consegue agir com tranquilidade em momentos de pressão ou se, geralmente, acaba perdendo o controle.

A partir disso, busque desenvolver algumas habilidades que você considera importantes. Por exemplo, em momentos de estresse, convém respirar alguns segundos antes de dizer o que está pensando.

Se precisa tomar uma decisão, tire alguns minutos para pensar. Nem tudo precisa ser decidido na hora.

Saiba ouvir os clientes e aprenda a ter empatia

Muitas vezes, só conseguimos ver o nosso lado da questão. Com a correria do dia a dia, poucas vezes paramos para ouvir de verdade o que o outro tem a dizer e, quando fazemos isso, em geral, já estamos pensando numa resposta defensiva.

É importante comunicar-se com os clientes e saber ouvir as críticas e sugestões deles. É claro que muitas delas poderão ser irrelevantes ou mesmo dizem respeito a uma situação bem específica.

Mas pode ser que os clientes ajudem a enxergar soluções para problemas que você não tinha percebido até o momento.

Integre os conhecimentos pessoais e os da empresa

Sempre enxergamos uma certa distância entre o que gostamos de fazer nas horas vagas e o que fazemos no trabalho. Mas não precisa ser assim. É possível adequar seus gostos e conhecimentos pessoais aos da empresa.

Por exemplo, se tem habilidade para lidar com pessoas, você pode tentar fazer pessoalmente o atendimento da empresa. Gosta de escrever? Então, que tal abrir um blog para contar sobre algumas experiências que você tem com o trabalho e dividir conteúdo interessante com a sua clientela?

O céu é sempre o limite na hora de juntar conhecimento pessoal e profissional.

E aí? Gostou das dicas para desenvolver a inteligência emocional e encarar com maior resiliência o mundo dos negócios? Para continuar acompanhando mais posts como este, curta a nossa página no Facebook!

Escrito por Oiana